quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Entrevista com Allan Schiest sobre o Miss Brasil Infantil 2011





Veja abaixo entrevista com Allan Schiest sobre o concurso Miss Brasil Infantil 2011! As inscrições para o concurso podem ser feitas até dia 31/10 na Guri & Guria!!!



MISS BRASIL INFANTIL VERSÕES E ETAPAS 

* Allan Schiest, organizador nacional, afirma que certame acaba com imagem de elitista e passa a ser mais socializador.
* Concurso já trabalhar para consolidar novo formato em 2012

O  Miss Brasil Infantil Versões e Etapas está repaginado, em 2011. Depois de 15 anos no mercado brasileiro, o certame está acontecendo de uma forma diferente: 

É o único concurso infantil que propõe uma abordagem diferenciada, onde a criança é tratada como criança e os aspectos pedagógicos, além da beleza e postura, também são avaliados.

O responsável por esta mudança é Allan Schiest. Oriundo da área de produção e assessoramento de agências de modelos em âmbito internacional, ele tomou para si o desafio de modificar radicalmente este cenário. E o resultado está sendo compensador. Presente em quase todos os estados do Brasil, o Miss Brasil Infantil  Versões e Etapas tem uma meta: modificar a imagem de elitista e tornar-se mais socializador.

Em sua fase final o Miss Brasil Infantil  Versões e Etapas também tem outro diferencial: é único em que a vencedora receberá prêmio em dinheiro.
Nas linhas abaixo, Schiest fala mais um pouco sobre este grande evento.


1.      Há quanto tempo diriges o concuros MBI?
R.: Adquirimos os direitos de marca em agosto de 2010, através de um processo seletivo que avaliou a melhor equipe e conceito para reformular marca e concurso. Nossa experiência vem do setor de produção, logística e assessoramento de agências de modelos de âmbito internacional. A marca MBI estava há 15 anos no mercado e necessitava de uma atualização. Nosso trabalho esta focado nesta nova visão.

2.      Essa questão da  ‘não adultização’ da criança, isto é, tratá-la como um ser ainda em desenvolvimento vai um pouco na contramão de outros certames que existem, inclusive, em nível mundial. Correto? Porque esse ajuste?
 R.: Além de principio e filosofia de nossa empresa, observamos que o concurso para se consolidar deveria obter uma mudança radical, que vai além do moderninzar a estética. Ter um conjunto de ações que possam humanizar um universo que até o presente momento não apresentava critérios para lidar com estas crianças. Nossa patente permite desenvolver o concurso com meninas de 4 a 12 anos, porém não concordamos com a idéia de expor à concorrência crianças com menos de oito anos de idade. Todo nosso planejamento, conceito e didática foram acompanhados por profissionais gabaritados que nos auxiliam e monitoram nosso trabalho. Somos o único concurso infantil que propõe esta linguagem e o único a ser oficializado.


3.      Como está sendo a participação em outros lugares do Brasil?

R.: Este ano estamos operacionalização as seletivas em mais de 17 estados, porém temos representantes e parceiros nos demais. Nunca na história dos concursos de misses infantis, um mesmo concurso sob a direção de uma mesma marca, teve esta representatividade. Antes era usual que produtores ou agências enviassem a menina para final sem que a mesma participasse dos processos seletivos. É fato que estamos implementando um novo conceito, e isso em alguns estados está sendo difícil, pois falamos do novo. Mas, na média geral no Brasil, o concurso é uma sucesso!

4.      Como você  escolheu os parceiros locais? O que levou em consideração?
A escolha de nossos colaboradores, foi um longo processo de pesquisa, indicações e confirmações jurídicas. A potencialidade da empresa, bem como sua idoniedade, experiência de mercado e, principalmente, o boca a boca favorável, foram o que mais levamos em conta na seleção de nossos autorizados. Um ponto importante nesta nova fase do Miss Brasil Infantil, é que as empresas autorizadas possuem linguagem e didática de moda e compreendem que o concurso faz parte de uma novo plano de negócios para a sua empresa. Nossos propósitos vão muito além do concurso, que atualmente é nosso carro chefe, porém a marca Miss Brasil Infantil, possui outros focos que beneficiam e movimentam o mercado infantil.

5.      Qual a tua expectativa com o etapa RS?
R.: A expectativa é grande, pois lidamos com modelos no estado do RS a muitos anos e estamos cientes do alto nível das concorrentes. Levamos também em consideração o trabalho da agência Guri & Guria Casting Infantil, que atua no alto mercado publicitário infantil e tem reconhecimento de seu trabalho nacionalmente. Buscamos qualidade, e bom comportamento, não só das candidatas mas também de quem nos representa. Aliás, neste quesito o trabalho que vem sendo executado encontra-se a altura dos propósito do concurso.

6.      E os pais? Como vêem esse formato que é inovador?
R.: Existe um forte mercado elitizado de misses infantis no Brasil, que é pouco divulgado, e já detém de um perfil que vamos de encontro, pois seguimos a premissa de que todos possam participar e obter as mesmas oportunidades. A receptividade dos pais tem sido favorável, pois o concurso além de ser uma excelente forma de inserir a criança neste universo, também é socializador. É claro que nada é um mar de rosas, pois alguns pais estavam habituados a investir altos custos com as concorrentes que ganhavam o titulo por poder aquisitivo e não por potencial criativo. Está e uma da mudanças principais no concurso: ser socializador e mais correto.

7.      Após eleita a Miss RS, o que acontece? Quando ela  viaja? Como será a preparação dela?
R.: Após a eleição estadual, o concessionário do RS, em conjunto com o organização nacional, irá desenvolver um plano de ação para esta miss, bem como orientá-la para a seletiva final. É de responsabilidade do autorizado local, ofertar a devida orientação para a eleita e pais.  

9.      Os compromissos dela começam imediatamente ao ser eleita?
 R.: Sim. Iniciam os preparativos para a etapa final Além disso, será assessorada pela concessionário autorizado para divulgar seu titulo perante a mídia.

10.   Como ficam os compromissos da misses estaduais que não ganharem o MBI?
R.: Somos uma rede de empresas que atuam neste mercado, e através deste net work todas as misses serão agenciadas em todo o Brasil. os compromissos de cada Miss Estadual será discutido e planejado no dia 19 de Dezembro em nossa convenção nacional que ocorre posterior a grande final. 

11.   E no próximo ano como será o concurso?
R.: O conceito será o mesmo, porem a abragência será ainda maior. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário